“Mas as coisas vão acontecendo… as pessoas se vão, ou deixam de nos amar, ou não nos entendem, ou nós não as entendemos… e nós perdemos, erramos, magoamos uns aos outros. E o navio começa a rachar em determinados lugares. E então, quando o navio racha, o final é inevitável. (…) Mas ainda há um momento entre o momento em que as rachaduras começam a se abrir e o momento em que nós rompemos por completo. E é nesse intervalo que conseguimos enxergar uns aos outros.”
Cidades de Papel.  
“A verdade é que desde sempre foi complicado entender o que eu sinto, mas eu sempre tentei descrever em palavras para que, quem sabe alguém mais ou menos desocupado do que eu, pudesse entender por mim. A vida bateu na minha cara, muitos dias seguidos, sem poesia nenhuma que era pra me deixar sem vontade alguma de abrir os olhos. Só que os olhos são meus e cabe a mim saber até onde é bom enxergar, mesmo que sejam só coisas ruins que não vão me dar o sorrisinho que eu tenho que carregar todas as manhãs. Assim como tudo na vida, amores e amigos vêm e vão e, fico aqui perguntando baixinho, quem sou eu então pra decidir que os meus não deveriam ir? Não adianta mais prometer que será pra sempre. Eu não quero promessas. Promessas criam expectativas e expectativas borram maquiagens e comprimem estômagos. Eu não quero dor. Eu não quero olhar no espelho e ver você escorrer, manchando minha maquiagem. É pelo medo de cair de novo que meus joelhos tremem. Eu quero, no mínimo uma garantia. E eu só preciso me desfocar do sonho que me deixa míope e enxergar além, ou melhor: enxergar o que está na minha cara. Antes de dormir rezei, pedi a Deus que perdoe tanta ingratidão de minha parte, por não enxergar tudo de bom que a vida me oferece, e continuar aqui me lamentando e fazendo tudo por você.”
Tati Bernardi.    
“Hoje percebi o quanto somos diferentes. Meus olhos já não brilham mais ao te ver. Minha mão não fica trêmula quando sinto a sua presença. Meu coração traz uma batida de serenidade. Já não sinto aquele desespero ao lembrar do seu nome. Guardo comigo os bons momentos que passamos juntos numa caixinha que fiz questão de colocar um cadeado com a data do nosso primeiro beijo. Saudade? Não. O que eu sinto é apenas um alívio no coração ao saber que nós temos o caminho livre pra viver o que quiser. É meu caro, realmente é como diz aquele ditado: nem tudo é pra sempre. Decidi que daqui pra frente eu quero desse jeito. Do meu jeito. Você aí e eu aqui. Caso um dia a gente se encontre, quero apenas uma conversa de como quem não quer nada. Um simples bom dia, ou um convite pra tomar um café. Nada mais que isso. Mas caso você me olhar nos olhos e sorrir pra mim, ah meu caro, aí você já vai ter que se explicar pro meu coração…”
“Querida mãe, querido pai, não sei mais conviver com as pessoas. Estou me transformando aos poucos num ser humano meio viciado em solidão. E que só sabe escrever. Não sei mais falar, abraçar, dar beijos, dizer coisas aparentemente simples como “eu gosto de você”. Acho que é o destino dos escritores. E tenho pensado que, mais do que qualquer outra coisa, sou um escritor. Uma pessoa que escreve sobre a vida — como quem olha de uma janela — mas não consegue vivê-la.”
Caio Fernando Abreu.    
“Tatuei o seu nome. Meu melhor amigo (que nunca gostou de você) disse que eu sou uma inconsequente e que detesta o efeito que você causa sobre mim. Eu não respondi nada, mas o que ele não sabe é que não fiz por você, não fiz por ele, eu fiz por mim mesma. Já tem umas duas semanas e só agora resolvi te contar. Eu quis tatuar, simples assim. Pela primeira vez na vida eu estou amando alguém. Não consigo parar de pensar em você e quando não estou com você eu só consigo pensar na hora em que vou estar nos seus braços novamente. Ontem eu tive uma prova final de história e por mais idiota que isso me faça parecer, eu não consiga pensar em nenhuma resposta porque o seu nome preenchia cada pensamento meu. Sabe, eu não sei se vamos passar o resto de nossas vidas juntos ou se vamos terminar na próxima semana. O que eu sei é que se daqui dez ou vinte anos eu olhar essa tatuagem não vou me arrepender nenhum pouquinho e sabe por que? Porque eu vou me lembrar como me sinto agora: apaixonada.”
Querido John  
“Como o tempo passa rápido e como as coisas mudam de uma hora pra outra, me pego lembrando do passado, lembrando de nós, das coisas que vivemos, você se lembra de quando de declarou pra mim? De quando disse que tava apaixonado, que me queria, sem lembra de tudo o que a gente viveu? Da primeira vez que terminamos, das vezes que a gente chorou, de todas as vezes que a gente jurou amor eterno, de todas que vezes que dizíamos não sair um do lado do outro, de ficar pra sempre juntos.. E com um piscar de olhos tudo isso acabou e hoje sobrou somente a saudade pra nos torturar, pra nos fazer querer voltar no passado e fazer tudo diferente. Nossas vidas tomaram um rumo tão diferente e você ta fazendo tanta falta, eu pergunto tanto pra Deus o porque que acabou, porque que a coisa que mais me fazia feliz acabou tão rápido. Eu sinto tanta saudade de você, das coisas que me falava, das nossas brigas, das nossas conversas, das nossas brincadeiras, de todos os nossos momentos, e dói muito porque eu sei que isso nunca mais vai voltar. Você é inesquecível, é insuperável, por mais que eu tente te esquecer eu não consigo, porque você ainda vive nos meus pensamentos, vive no meu coração. Como que eu vou conseguir superar e esquecer isso eu não sei, eu só sei que a saudade aperta o peito todos os dias, não tem esse dia que eu não me lembre de você, que eu não sinta saudade de tudo. Seguir a vida sem você é muito mais difícil do que eu imaginava, é muito mais cruel. Eu sabia que um dia iria acabar, que isso tudo iria ter um fim, mas não precisava se agora, não precisava ser tão rápido.. Eu vou me lembrar de você pra sempre, pra sempre vou me lembrar de como eu me sentia quando falava com você, de todos os sorrisos que eu dava em frente ao celular ou em frente ao computador quando nos falávamos, nunca vou me esquecer dos um ano e meio que a foram os melhores de toda a minha vida. E mais uma vez, você me faz falta, e como me faz falta. Tenho um vazio no coração deixado por você. Tudo que está em minha volta me faz lembrar você, dói muito saber que eu nunca mais vou falar com você, saber como foi o seu dia, saber como você está saber dos seus problemas, da sua vida, saber que nunca mais vou ser tão feliz como eu fui, infelizmente acabou pra sempre mas pode ter certeza que sempre vai ser eterno mesmo que nunca mais a gente saiba noticias um do outro. Eu te amo muito, eu te amo infinitamente, que Deus cuide de você por mim para sempre..”
Eu amei você por mil anos, eu amarei você por mais mil.. quasemechamoudeamor (via relevada)
“Parece exagero, mas é que você, poxa vida, só você conseguiu pular o muro de dificuldades que levantei em volta de mim quando as palavras dor, saudade, ausência, falta e despedida fizeram de mim uma menina de lata. Você e seus cabelos escuros e sempre meio ensebados de vir da rua, seu abraço com cheiro de confiança e seus sorrisos nada comerciais. Eu, menina com os pés no chão e sem teto, acabei de decidir que vou levar um choque térmico, atravessando bruscamente pro lado quente da calçada. Conto contigo.”
Gabito Nunes.  (via doistonsdeamor)
“Parece exagero, mas é que você, poxa vida, só você conseguiu pular o muro de dificuldades que levantei em volta de mim quando as palavras dor, saudade, ausência, falta e despedida fizeram de mim uma menina de lata. Você e seus cabelos escuros e sempre meio ensebados de vir da rua, seu abraço com cheiro de confiança e seus sorrisos nada comerciais. Eu, menina com os pés no chão e sem teto, acabei de decidir que vou levar um choque térmico, atravessando bruscamente pro lado quente da calçada. Conto contigo.”
Gabito Nunes.  (via doistonsdeamor)
“Odeio quando a gente briga. Odeio mais ainda quando a gente briga por causa dos outros. Odeio o clima ruim que fica entre nós. Odeio quando dormimos tristes um com o outro. E o pior é que, tudo isso, vem depois de uma temporada de felicidade. Chega do nada, quase como levar um soco na cara em meio a uma conversa civilizada. Por que não conseguimos ser felizes o tempo todo? Por que a vibe negativa sempre volta? Odeio ficar longe de você, odeio tudo que me faça ficar longe de você. Odeio quando você fala monossilabicamente, quando só diz “oi”, “hm”, “é”, “tá”, “tchau”. Odeio sentir ciúmes. Odeio quando parece que eu te faço mal. Odeio isso tudo e muitas outras coisas, simplesmente, por amar você.”
     Íris Gomes.   (via imaginosa)
“Você me fez viver o céu e conhecer o inferno. Fomos tanto sol, que fez eu sentir sua chuva. Me fez sentir o calor do dia e me deixou passar o frio da noite. Me fez te olhar tanto que fechou os olhos pra nós dois. Não precisou fazer nenhum esforço para me tirar sorrisos, mas me arrancou lagrimas. Me fez te amar sem ter os pés no chão, mas não me deixou tocar os céus. Me fez admirar o arco iris que brilhava atras de nós, mas me deixou olhar as estrelas sozinha. Você, que tanto me fez molhar a terra e o nosso chão, tanto de alegria como de tristeza, deixou eu me afogar no mar da solidão. Eu que tanto te achei a luz no final do túnel, só me deixou ver a escuridão.”
Desnortiada.  
“O que me dói não é
O que há no coração
Mas essas coisas lindas
Que nunca existirão…
São as formas sem forma
Que passam sem que a dor
As possa conhecer
Ou as sonhar o amor.
São como se a tristeza
Fosse árvore e, uma a uma,
Caíssem suas folhas
Entre o vestígio e a bruma.”
Fernando Pessoa  
“Já faz um tempo que resolvi viver a minha vida. Tá certo que ainda tem muita coisa boa por aí que eu ainda não conheço, mas de pouquinho em pouquinho tenho andado mais com as minhas próprias pernas e isso tem me levado a lugares que desconhecia. Tenho conhecido gente nova e rido de tudo o que um dia já me fez chorar. Não que eu ainda não chore; de vez em quando uma lágrima ou outra ainda consegue escapar, mas nada que me deixe de cama e me tire a vontade de viver como antigamente. Nada que possa ser considerado doentio. Que Deus me perdoe se eu não estiver no caminho certo, mas depois de tanto tempo parado, caminhar pela vida tem me feito um bem danado.”
Azul Ciano.